Scrum o que é?

Scrum o que é? O que é o Scrum ou o que é a metodologia Scrum são questões que suscitam cada vez mais interesse. O Scrum é uma framework agile flexível que ajuda pessoas, equipas e organizações a desenvolver projetos, produtos e serviços.

Atualmente a framework Scrum é utilizada em todas as indústrias para fornecer produtos e serviços complexos e inovadores que garantem a satisfação dos clientes. É simples de entender, mas difícil de dominar.

Para além de perceber o que é o Scrum, é relevante compreender também a metodologia Scrum. Esta orienta o desenvolvimento de um projeto, focando-se no valor e na elevada visibilidade do progresso. A equipa trabalha a partir de uma lista dinâmica das coisas mais importantes para fazer e utiliza a framework Scrum como um guia para transparência, inspeção e adaptação, transformando ideias em entregas.

Um conceito fundamental para compreender o que é o Scrum, é tem em conta que a framework Scrum é um modelo de exposição empírica, o que significa que o conhecimento é adquirido com a experiência e as decisões são tomadas com base nessa experiência.

Para responder à questão o que é o Scrum, de forma simples, este é uma forma de organizar o projeto para expor se a abordagem utilizada está a gerar os resultados pretendidos e fornece uma estrutura para aumentar a eficiência e obter resultados mais rápido.

Gestão de Projetos Ágil

Agile Certified Practitioner (PMI-ACP ®)

Programa | Cronograma | Inscrições

smarterexecution-rep-pmi

Curso Scrum Master

Disciplined Agile® Scrum Master

Programa | Cronograma | Inscrições

smarterexecution-rep-pmi

Metodologia Agile de Gestão de Projetos

Agile é a capacidade de criar e responder à mudança. Trata-se de uma forma de pensar e agir. Entender permanentemente o que se passa no contexto em que o projeto está inserido, identificar a incerteza que enfrenta, e promover o desenvolvimento rápido de entregas convenientemente adaptadas ao contexto.

A gestão de projetos ágil é uma filosofia ou framework que utiliza uma abordagem iterativa para a conclusão de um projeto.

Agile é uma filosofia de gestão de projetos centrada em valores e princípios específicos.

Agile Manifesto

A história do Agile remonta a 1957, na altura Bernie Dimsdale, John von Neumann, Herb Jacobs e Gerald Weinberg utilizavam técnicas de desenvolvimento incremental (que agora são conhecidas como Agile), na construção de softwares para a IBM e a Motorola.

Embora, sem saber classificar a abordagem que estavam a praticar, todos perceberam claramente que era diferente da abordagem Waterfall ou Preditiva.

Na década de 1990 a indústria da criação de software enfrentava graves problemas. Os projetos eram normalmente entregues fora de tempo, fora do orçamento e desajustados.

A abordagem ágil atual foi oficialmente introduzida em 2001, quando um grupo de 17 profissionais de desenvolvimento de software se reuniu para discutir metodologias alternativas de gestão de projetos.

Estes 17 profissionais já usavam metodologias ágeis como XP, Kanban e Scrum, tendo uma visão clara da abordagem flexível e orientada para o desenvolvimento de software, criaram o Agile Manifesto.

Ainda que tenha sido criado a pensar no desenvolvimento de software é também utilizado noutras áreas.

Valores do Agile Manifesto

O Agile Manifesto é um documento que identifica quatro valores-chave e 12 princípios que os seus autores acreditam que os desenvolvedores de software devem usar para orientar o seu trabalho.

Os quatro valores fundamentais do desenvolvimento de software Agile, tal como indicado pelo Agile Manifesto, são:

  • Indivíduos e interações mais do que processos e ferramentas;
  • Software funcional mais do que documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente mais do que negociação contratual;
  • Responder à mudança mais do que seguir um plano;

Em suma, os valores definidos no Agile Manifesto, não pretendem negar o valor quer dos procedimentos, das ferramentas, documentação, contratos e planos, mas sim estabelecer uma escala de prioridades que introduz flexibilidade nos projetos. No fundo, se a equipa não se concentrar no essencial e estiver preocupada com o acessório, o projeto pode ser comprometido.

Métodos Agile

Existem várias metodologias de gestão de projetos usadas para implementar a filosofia Ágil. Cada uma delas tem as suas próprias áreas de aplicação e características distintivas.

Algumas das mais comuns incluem Lean, Scrum, Kanban, SAFe®, Extreme Programming (XP).

Lean

Filosofia Lean é uma metodologia de gestão que otimiza custos, reduz tempo e os desperdícios de uma empresa. Baseada no “Lean Thinking”, uma framework que prioriza a utilização dos recursos de maneira eficiente e orientada à potencialização dos resultados e ao envolvimento das equipas em busca da melhoria contínua.

Lean envolve toda a organização e assenta na redução do prazo entre a encomenda e a expedição, ou a solicitação e a entrega final do serviço/produto através da eliminação de desperdícios (atividades sem valor acrescentado) e melhoria dos processos.

Kanban

Segundo o Agile Practice Guide do PMI® O método Kanban é inspirado nos princípios de gestão Lean – compreender o que gera custos adicionais, além de recursos humanos e elementos incluídos na produção.

Adaptado a partir da abordagem do Sistema de Produção Toyota, Kanban é essencialmente um método para eliminar o desperdício e melhorar a produção, suportado em elementos visuais.

Consiste num sistema de comunicação para ordens de produção e reposição de materiais. É utilizado em modelos de produção que respondem diretamente à procura (sistema pull, o produto só começa a ser fabricado quando a fábrica recebe o pedido do cliente).

O método Kanban tem por base quatro princípios:

  • Começar com o que deve ser feito agora;
  • Mudanças são feitas gradualmente;
  • Respeitar os papéis e responsabilidades atuais;
  • Encorajar a liderança em qualquer nível hierárquico.

eXtreme Programming

eXtreme Programming (XP) é uma framework agile de desenvolvimento de software que visa produzir software de maior qualidade e garantir melhor qualidade de vida para a equipa de desenvolvimento. O XP é a mais específica das frameworks ágeis no que diz respeito às práticas de engenharia adequadas para o desenvolvimento de software.

A principal contribuição de XP para o mundo do desenvolvimento de software consiste num conjunto de práticas que as equipas podem utilizar para serem mais eficazes e produzirem código de qualidade mais elevada.

Um contributo adicional, e igualmente importante, do XP é o foco na excelência prática. O método prescreve um pequeno número de práticas absolutamente essenciais e encoraja as equipas a executarem essas práticas o melhor possível, quase ao extremo.

SAFe® – Scaled Agile Framework

Scaled Agile Framework (SAFe®) é uma framework agile que tem como objetivo implementar o desenvolvimento ágil ao nível da organização.

SAFe® inclui um conjunto de princípios, processos e boas práticas que ajudam as grandes organizações a adotar metodologias ágeis para desenvolver e fornecer serviços e produtos de alta qualidade de forma mais rápida.

SAFe® tem por base os seguintes princípios:

  • Ter uma visão económica;
  • Aplicar o pensamento dos sistemas;
  • Assumir a variabilidade;
  • Preservar opções;
  • Construir soluções com ciclos de aprendizagem rápidos e integrados;
  • Definir etapas de avaliação;
  • Ver e limitar o trabalho em curso e aumentar a produtividade;
  • Incentivar a criatividade e o conhecimento dos colaboradores;
  • Descentralizar a tomada de decisão.

SAFe® foca-se em detalhar práticas, papéis e atividades ao nível do portfólio, programa e equipa, com ênfase na organização da empresa para fornecer valor contínuo ao cliente.

Já agora, experimente!

Faça um rápido assessment e verifique os seus conhecimentos sobre agile.

Assessment agile fundamental

Metodologia Scrum

O que é o Scrum ou o Scrum enquanto método? Ao passo que o Agile é uma filosofia ou orientação, o Scrum é uma metodologia específica para a forma como se gere um projeto com os diferentes papéis Scrum bem definidos.

O método Scrum tem como objetivo manter uma forte colaboração entre pessoas que trabalham em produtos complexos, num ambiente em que os requisitos e os detalhes estão a ser alterados ou adicionados.

Proporciona clareza de responsabilidades através de funções, visibilidade através de artefactos e oportunidades de inspeção e adaptação através dos eventos Scrum ou cerimónias Scrum.

Baseia-se nas interações constantes e sistemáticas entre os três principais papéis Scrum: Scrum Master, Product Owner e Development Team.

A metodologia Scrum caracteriza-se por fases curtas ou “sprints” quando ocorrem trabalhos de projeto. Durante o planeamento do Sprint, a equipa do projeto identifica uma pequena parte do âmbito a ser concluído durante esse Sprint, que normalmente é um período de duas a quatro semanas.

Scrum é uma framework que ajuda as equipas a trabalharem em conjunto. A metodologia Scrum incentiva as equipas a aprenderem através de experiências, a organizarem-se enquanto trabalham num problema e a refletir sobre as suas vitórias e perdas para melhorar continuamente.

Embora o Scrum seja mais utilizado pelas equipas de desenvolvimento de software, os seus princípios e lições podem ser aplicados a todos os tipos de trabalho em equipa.

Muitas vezes considerado como uma framework ágil de gestão de projetos, descreve um conjunto de eventos ou cerimónias, ferramentas e papéis que trabalham em conjunto para ajudar as equipas a estruturar e a gerir o seu trabalho.

Visto o que é o Scrum, porque se chama Scrum?

Quando Jeff Sutherland criou o processo de Scrum em 1993, utilizou o termo “Scrum” depois de ver uma analogia num estudo de 1986 de Takeuchi e Nonaka, publicado na Harvard Business Review. Nesse estudo, Takeuchi e Nonaka comparavam o alto desempenho de equipas multifuncionais com a formação Scrum usada por equipas de Rugby.

Framework Scrum

As pessoas pensam muitas vezes que o Scrum e Agile são a mesma coisa porque o Scrum está centrado em torno da melhoria contínua, que é um princípio fundamental do Agile.

No entanto, o Scrum é uma framework para fazer o trabalho, enquanto o Agile é uma filosofia ou mindset.

Uma das vantagens de Scrum e da adoção e implementação da metodologia Scrum em relação a outras frameworks de gestão de projetos é o ciclo de feedback gerado. A equipa percebe mais cedo e de forma contínua o que está a funcionar, o que não está e o que falta.

Benefícios da framework Scrum

Descarregue o eBook e conheça 10 benefícios da framework Scrum para organizações, equipas, produtos e indivíduos.

Descarregar eBook

Os 3 pilares da framework Scrum para perceber na prática o que é o Scrum

Tal como os papéis Scrum são três, também os pilares da framework o são. O modelo de controlo de processos empíricos assenta em três pilares. Estes aplicam-se ao ágil e ao Scrum:

Transparência na Equipa de Scrum

Uma das características distintivas da Framework Scrum, e das técnicas agile em geral, é a sua transparência sem restrições.

Através de canais de comunicação claros e acessíveis, a informação é acessível a todos os membros da equipa e stakeholders. Toda a organização é capaz de saber o que foi feito, o que está a ser trabalhado e o que falta fazer. Desde o início, está a produzir resultados reais que são testados e aprovados ou imediatamente enviados para ajustes.

Inspeção do progresso nos Eventos de Scrum

Os projetos são divididos em partes mais pequenas (user stories) e as metas são definidas dentro de prazos fixos – o sprint, o lançamento e o projeto. À medida que cada item é realizado, é inspecionado para se certificar de que realmente funciona e que responde às necessidades do cliente. Através deste ciclo de feedback gerado, a metodologia Scrum, através dos eventos Scrum, promove a diminuição de erros inesperados e de surpresas ao longo do projeto.

Adaptação do produto de Scrum

Se a inspeção identificar e demostrar que existem erros ou resultados pouco eficientes é necessário fazer uma adaptação. A adaptação deve ser efetuada o mais rapidamente possível e antes de passar para o próximo ponto exequível na lista de ações. Por outras palavras, antes de seguir em frente, é possível saber que tudo o que foi feito está a funcionar corretamente.

O Scrum também permite que inspeções e adaptações sejam realizadas imediatamente a nível de equipa e projeto sob a forma de revisões, retrospetivas e daily scrum.

Equipa de Scrum

A unidade fundamental da framework Scrum é uma pequena unidade de pessoas. A Unidade de Scrum é composta pelos três papéis Scrum.

Dentro de uma Equipa de Scrum não há subequipas ou hierarquias. É uma unidade coesa de profissionais focada num objetivo de cada vez, o Product Goal.

As Equipas de Scrum são interfuncionais, o que significa que os membros têm todas as competências necessárias para criar valor a cada Sprint. Também são auto-gestores, o que significa que internamente decidem quem faz o quê, quando e como.

A Equipa é pequena o suficiente para permanecer ágil e grande o suficiente para completar um trabalho significativo dentro de um Sprint, sendo composta tipicamente por 10 ou menos pessoas. Este é um ponto crucial para que seja possível aplicar todos os eventos Scrum de forma eficaz.

Responsabilidades da equipa de Scrum

A Equipa de Scrum tem responsabilidades específicas que precisam de cumprir:

  • Dividir user stories, criar tarefas, definir prioridades e estimativas e auto-organizar a implementação. Por outras palavras, tem de criar, processar e entregar o Sprint Backlog;
  • Realizar reuniões de Daily Scrum;
  • Assegurar que, no final do Sprint, o incremento potencialmente exequível do produto é entregue e demonstrado;
  • Atualizar o estado e os esforços de trabalho restantes para as suas tarefas para permitir a criação de um Burndown Chart.

Na metodologia Scrum, existem 3 papéis Scrum; o Product Owner, o Scrum Master e a equipa de desenvolvimento:

Product Owner

Dentro da metodologia Scrum e dos papéis Scrum, o Product Owner é responsável pela maximização do valor do produto resultante do trabalho da Equipa de Scrum. Como isto é feito pode variar muito entre organizações, Equipas de Scrum e indivíduos.

De entre os três papéis Scrum, o Product Owner é responsável por uma gestão eficaz do Product Backlog, que inclui:

  • Desenvolver e comunicar explicitamente o Product Goal;
  • Criar e comunicar claramente os itens do Product Backlog;
  • Solicitar itens do Product Backlog;
  • Garantir que o Product Backlog é transparente, visível e compreendido.

Para que os Product Owners sejam bem-sucedidos, toda a organização deve respeitar as suas decisões. Estas decisões são visíveis no conteúdo do Product Backlog, e através do Incremento inspecionável na Sprint Review.

Scrum Master

Outros dos papéis Scrum, o Scrum Master, é responsável pela criação do Scrum tal como definido no Scrum Guide. Fazem-no ajudando todos a compreender a teoria e a prática de Scrum, tanto dentro da equipa como na organização.

O Scrum Master é responsável por garantir que o processo de Scrum é mantido e trabalha para garantir que a Equipa Scrum adere às práticas e regras, bem como ajuda e treina a equipa na remoção de impedimentos.

Gestão de Projetos Ágil

Agile Certified Practitioner (PMI-ACP ®)

Programa | Cronograma | Inscrições

smarterexecution-rep-pmi

Curso Scrum Master

Disciplined Agile® Scrum Master

Programa | Cronograma | Inscrições

smarterexecution-rep-pmi

Development Team

O último dos papéis Scrum, a Development Team, dentro da Equipa de Scrum corresponde às pessoas responsáveis por criar qualquer aspeto de um Incremento utilizável a cada Sprint.

As competências específicas necessárias pelos membros da Development Team são muitas vezes amplas e variam com o domínio do trabalho.

No entanto, a Development Team é responsável por:

  • Criar um plano para o Sprint – o Sprint Backlog;
  • Incutir qualidade aderente a uma Definição de “Done”;
  • Adaptar o seu plano todos os dias para o Sprint Goal;
  • Responsabilizar-se como profissionais.

A equipa de desenvolvimento é o talento responsável pela criação e desenvolvimento do produto. Conduzem o “como” e o “quanto”. Por outras palavras, determinam como vão desenvolver os requisitos e quantos podem fazer em qualquer sprint. Dedicam-se exclusivamente a um projeto de cada vez.

Artefactos Scrum

Os artefactos são ferramentas ou suportes. Os artefactos de Scrum representam trabalho ou valor. Destinam-se a maximizar a transparência das informações-chave. Assim, todos os que os inspecionam têm a mesma base para a adaptação.

Cada artefacto contém um compromisso para garantir que fornece informações que melhorem a transparência e se concentram em medir o progresso:

  • Para o Product Backlog é o Product Goal.
  • Para o Sprint Backlog é o Sprint Goal.
  • Para o incremento é a Definição de “Done”.

Product Backlog

Product Backlog é uma lista ordenada de todas as funcionalidades desejadas para o produto. É uma lista dinâmica de recursos, requisitos, melhorias e correções que atua como entrada para o Sprint Backlog. No fundo, representa uma cheklist de coisas que a equipa tem de fazer.

Dentro da metodologia Scrum, um Product Backlog nunca está completo. É dinâmico e revisto em permanência, re-priorizado e mantido pelo Product Owner.

O conteúdo desta lista é definido pelo Product Owner e contém todas as características, funções, requisitos, melhorias e correções que formam as mudanças que devem ser feitas no produto em futuras versões. Estes itens têm de estar descritos de forma que não haja dúvidas do que será o produto quando estiver finalizado.

Criar um Product Backlog

Descarregue já o eBook e descubra como criar um Product Backlog em 4 passos.

Descarregar eBook

Sprint Backlog

O Sprint Backlog é uma lista de tarefas que a Equipa Scrum se compromete a fazer num Sprint.

Os itens desta lista são extraídos do Product Backlog, com base nas prioridades definidas anteriormente.

Durante o sprint, o Scrum Master mantém o Sprint Backlog atualizado, como forma de saber quais as tarefas que são concluídas e quanto tempo a equipa demorará a concluir as que estão por terminar.

Esta estimativa é calculada diariamente e colocada num gráfico, o chamado Sprint Burndown Chart.

Product Increment

Product Increment é a soma dos itens do Product Backlog feitos e completos nos Sprints e o valor de todos os incrementos de todas os Sprints anteriores.

A avaliação do Product Increment ocorre durante a fase de inspeção do desenvolvimento do Sprint.

Quando um item do Product Backlog ou um Product Increment é descrito como “Done”, é vital que se entenda o que isso significa.

Muito embora a perceção de cada um possa variar, os membros da equipa devem partilhar o mesmo entendimento do que significa o trabalho estar completo, tendo como pressuposto a transparência.

Esta é a definição de “Done” para a Equipa de Scrum e é usada para se aferir quando o trabalho está completo na fase do Product Increment.

É importante que a equipa defina este artefacto de transparência logo no início do primeiro Sprint, pois influencia o desenvolvimento de todo o projeto.

Eventos ou Cerimónias Scrum

Os Eventos ou Cerimónias de Scrum são reuniões tipificadas que garantem que os integrantes dos diferentes papéis Scrum, Scrum Master, Product Owner e Development Team estão em sintonia.

O Scrum Guide define os Scrum Events como uma forma essencial e formal de inspecionar e adaptar o Product Backlog e Sprint Backlog.

Por outras palavras, os eventos Scrum ou cerimónias Scrum são uma forma de manter os projetos, produtos e serviços alinhados com o pretendido.

Sprint

O Sprint é um “contentor” para todos os outros eventos Scrum. Cada evento em Scrum é uma oportunidade formal para inspecionar e adaptar artefactos Scrum.

Estes eventos Scrum destinam-se em especifico a permitir a transparência necessária.

Os eventos ou cerimónias são usados em Scrum para criar regularidade e para minimizar a necessidade de reuniões não definidas no Scrum.

Da melhor forma, todos os eventos da framework scrum são realizados ao mesmo tempo e local para reduzir a complexidade.

Os sprints são eventos de comprimento fixo de um mês ou menos para criar consistência. Um novo Sprint começa imediatamente após a conclusão do Sprint anterior.

Todo o trabalho necessário para alcançar o Product Goal, incluindo Sprint Planning, Daily Scrums, Sprint Review e Sprint Retrospective, acontecem dentro de Sprints.

Sprint Planning

O Sprint Planning inicia o Sprint, estabelecendo os trabalhos a realizar para o Sprint. Este plano resultante é criado pelo trabalho colaborativo de toda a Equipa Scrum.

O Product Owner garante que os participantes estão preparados para discutir os itens mais importantes do Product Backlog e como estes conduzem ao Product Goal.

A Equipa Scrum também pode convidar outras pessoas a assistir ao Sprint Planning para fornecer conselhos.

Daily Scrum

O objetivo do Daily Scrum é inspecionar o progresso em direção ao Sprint Goal e adaptar o Sprint Backlog conforme necessário, ajustando os próximos trabalhos planeados.

O Daily Scrum melhora as comunicações, identifica também impedimentos, promove o processo e a tomada de decisões rápidas, eliminando consequentemente a necessidade de outras reuniões.

Esta não é a única altura em que a Development Team pode ajustar o seu plano. Muitas vezes reúne-se ao longo do dia para discussões mais detalhadas sobre a adaptação ou para planear o resto do trabalho do Sprint.

Sprint Review

O objetivo do Sprint Review é inspecionar o resultado do Sprint e determinar futuras adaptações.

A Equipa Scrum apresenta os resultados do seu trabalho aos principais stakeholders e é discutido o progresso rumo ao Product Goal.

Durante o evento, a Equipa Scrum e os stakeholders analisam o que foi realizado no Sprint e o que mudou no seu ambiente. Com base nesta informação, os participantes colaboram no que fazer a seguir.

O Product Backlog também pode ser ajustado para satisfazer novos requisitos que concretizem novas oportunidades.

Sprint Retrospective

O objetivo do Sprint Retrospective é analisar e determinar formas de aumentar a qualidade e a eficácia.

A Equipa Scrum inspeciona como foi o último Sprint no que diz respeito a indivíduos, interações, processos, ferramentas e sua Definição de “Done”. Os elementos inspecionados variam frequentemente com o domínio do trabalho.

Suposições que levaram a desvios são identificadas e exploradas as origens. A Equipa Scrum discute o Sprint, os problemas que encontrou e como esses problemas foram (ou não) resolvidos.

A Equipa Scrum identifica as alterações mais úteis para melhorar a sua eficácia. As melhorias mais impactantes são abordadas o mais rapidamente possível. Podem até ser adicionados ao Sprint Backlog para o próximo Sprint.

O Sprint Retrospective conclui o Sprint. É cronometrado e dura até um máximo de três horas para um Sprint de um mês. Para sprints mais curtos, o evento é geralmente mais curto.

Armadilhas dos Eventos de Scrum

Descubra 5 armadilhas mais comuns dos Eventos de Scrum.

Descarregue aqui o infográfico!

Regras dos eventos de Scrum

Os eventos Scrum ou cerimónias Scrum de um projeto obedecem às seguintes regras:

  • Cada Sprint começa com o Sprint Planning consistindo de uma reunião dividida em duas partes, cada uma com uma timebox de quatro horas. Antes do Sprint Planning o Product Owner organiza por prioridades os itens do Product Backlog. Na primeira parte a reunião, o Product Owner trabalha com a equipa para selecionar os itens que serão entregues no final do Sprint com base no seu valor e na estimativa do trabalho que a equipa terá. Na segunda parte da reunião, os membros da equipa distribuem as tarefas individuais para realizar os itens definidos. No final do Sprint, os itens definidos tornam-se o Sprint Backlog.
  • A equipa realiza uma Daily Scrum todos os dias.
  • Durante o Sprint Planning define-se o cronograma para cada Sprint (podem ser sprints de duas semanas ou de um mês)
  • Durante o sprint, a equipa trabalha na elaboração dos itens do Sprint Backlog e deve mantê-lo sempre visível e atualizado para todos os membros da equipa .
  • No final do sprint, a equipa realiza uma reunião de Sprint Review onde demonstra o funcionamento do produto aos utilizadores e stakeholders.
  • Após o Sprint, a equipa realiza uma reunião de Sprint Retrospective para encontrar formas específicas de melhorar o produto.

Agile Certification

Obter uma Certificação Ágil ajuda os profissionais de gestão de projetos a conhecer princípios Agile específicos para torná-los melhores profissionais e líderes. Pode ajudar a impulsionar a carreira de um profissional para que este assuma um papel específico na gestão sénior.

Aqueles que procuram certificações em Agile estão a estudar formas para conseguir equipas mais eficientes com melhor performance em projetos.

É claro que muitos dos que procuram a certificação procuram também melhorar as suas carreiras e posicionar-se para evoluir na carreira. As empresas estão à procura de especialistas em gestão de projetos Agile com experiência e estão dispostas a pagar mais por profissionais certificados.

Certificação Agile PMI-ACP®

O Project Management Institute® oferece a certificação Agile Certified Practitioner (PMI-ACP)® uma das melhores certificações de gestão de projetos. A certificação Agile PMI-ACP® destina-se aos profissionais de gestão de projetos que utilizam as técnicas e metodologias Agile.

A certificação Agile PMI-ACP® reconhece os conhecimentos de princípios ágeis e competências com técnicas e ferramentas ágeis. A certificação Agile Certified Practitioner (PMI-ACP)® comprova a experiência e competências no mundo real como parte de uma equipa ágil.

Esta certificação reconhece a experiência profissional, assim como, comprova os conhecimentos e competências relacionadas com os subdomínios ágeis como Scrum, Kanban, Lean, etc.

O objetivo do Project Management Institute com a certificação Agile Certified Practitioner é chamar a atenção para as múltiplas frameworks e boas práticas envolvidos em projetos que utilizam uma abordagem Ágil.

Esta certificação Agile tem um elevado nível de credibilidade profissional, uma vez que requer uma combinação de formação ágil, experiência de trabalho em projetos ágeis e aprovação no exame sobre princípios ágeis, práticas, ferramentas e técnicas. Apoia os indivíduos na satisfação das necessidades de organizações que dependem de profissionais de projeto.

TESTE AGORA OS SEUS CONHECIMENTOS!

Avalie os seus conhecimentos realizando este teste diagnóstico com estrutura semelhante ao exame PMI-ACP®, saiba de imediato o seu resultado.

Exemplo Prova Agile Certified Practitioner

Requisitos de acesso à certificação Agile PMI-ACP®

  • Diploma de formação de nível secundário;
  • 21 horas de contacto de formação em práticas agile;
  • 12 meses de experiência global de projeto nos últimos 5 anos. Um PMP® ou PgMP® atual satisfará este requisito, mas não é obrigado a candidatar-se à certificação Agile PMI-ACP;
  • 8 meses de experiência ágil de projetos nos últimos 3 anos.

Para manter a sua certificação PMI-ACP® (tal como uma certificação PMP®), terá de obter 30 Professional Development Units, ou PDUs de três em três anos com base em tópicos ágeis.

Referencial da certificação Agile PMI-ACP®

O PMBOK Guide e o Agile Practice Guide são os referenciais que suportam a Certificação PMP® e Agile PMI-ACP®.

O Agile Practice Guide foi criado no âmbito da parceria entre o Project Management Institute (PMI) e a Agile Alliance. Este guia fornece ferramentas, orientações situacionais e uma compreensão das várias abordagens ágeis disponíveis para permitir melhores resultados. É especialmente útil para os gestores de projetos habituados a um ambiente mais tradicional para se adaptarem a uma abordagem mais ágil.

O Ágil Practice Guide foi desenvolvido como um recurso para compreender, avaliar e usar abordagens ágeis e híbridas ágeis. Este guia de práticas contém orientações sobre quando, onde e como aplicar abordagens ágeis para praticantes e organizações que querem aplicar os princípios ágeis aos seus projetos.

A Certificação Agile Certified Practitioner PMI-ACP® utiliza este documento como o referencial, assim como o curso Gestão de Projetos Agile.

Visto o que é o Scrum, que Scrum Certifications existem?

As empresas que necessitam de profissionais da área de gestão de projetos procuram cada vez mais profissionais com certificações que comprovam os seus conhecimentos e experiência.

Com o crescimento da metodologia ágil, devido às suas entregas mais rápidas e que geram maior valor aos clientes, a certificação Scrum surge como um fator diferenciador.

Empresas de todo o mundo estão a contratar Scrum Masters Certificados, uma vez que, estes profissionais se distinguem pelas capacidades comprovadas para cumprir tarefas desafiantes enfrentadas pelas equipas Agile.

Scrum certification demonstra que o profissional domina as práticas e processos da Framework Scrum e eventos Scrum inerentes, reconhece as competências para abordar questões complexas que podem surgir durante um projeto Agile e comprova que são capazes de orientar as tarefas propostas até à conclusão projeto dentro do prazo e orçamento definido.

Scrum Certification

Quer saber mais sobre as certificações Scrum? Veja comparativo das várias certificações!

Descarregue o infográfico.

Principais certificações Scrum

Existem várias Certificações Scrum e várias entidades certificadoras no mercado. Dentro das organizações que oferecem Certificações Scrum destacam-se as entidades como o Project Management Institute®, a Scrum Alliance e a Scrum.org.

Project Management Institute®

O Project Management Institute®, a mais reconhecida instituição mundial na área de gestão de projetos, oferece uma abordagem diferente de formação e certificação através de um caminho progressivo para o domínio ágil com certificações Scrum que se adaptam a cada caso específico e necessidade.

  • DASM® (Disciplined Agile Scrum Master);
  • DASSM® (Disciplined Agile Senior Scrum Master);
  • DAC® (Disciplined Agile Coach);
  • DASV® (Disciplined Agile Value Stream Consultant).

Choose your WOW

O guia Choose Your WoW! A Disciplined Agile Approach to Optimizing Your Way of Working (WoW) – Second Edition, constitui o referencial de suporte para a certificação DA® Scrum Master.

O livro aborda os aspetos-chave do kit de ferramentas Disciplined Agile® (DA™). Centenas de organizações em todo o mundo já beneficiaram do DA, que constitui um kit de ferramentas abrangente disponível como guia na construção de equipas Scrum e ágeis de alto desempenho e otimização do seu WoW (Way of Working).

Este livro serve de referencial para as certificações Scrum do PMI®.

Conheça as vantagens e requisitos da certificação Disciplined Agile® Scrum Master.

Descarregue aqui a brochura.

Scrum Alliance®

A Scrum Alliance® apresenta certificações para cada papel dentro da Equipa de Scrum. Contempla três certificações de nível básico:

  • CSM® (Certified Scrum Master);
  • CSPO® (Certified Scrum Product Owner);
  • CSD® (Certified Scrum Developer).

E duas certificações de nível avançado para profissionais com experiência.

  • A-CSM℠ (Advanced Certified ScrumMaster);
  • A-CSPO℠ (Advanced Certified Scrum Product Owner).

Srum.org™

A Scrum.org™ também oferece certificações para cada papel dentro da Equipa de Scrum, são semelhantes às certificações da Scrum Alliance e apresentam a designação “Professional”.

  • PSF™ (Professional Scrum Foundations);
  • PSM II™ (Professional Scrum Master I);
  • PSM II™ (Professional Scrum Master II);
  • SPS™ (SPS Scaled Professional Scrum).

Setores e Profissões que utilizam a metodologia Agile

O Agile tem crescido cada vez mais!

Surgiu inicialmente como uma forma mais eficaz de liderar uma pequena equipa, de seguida algumas equipas, depois várias equipas e por fim passou a ser visto como uma melhor estratégia para gerir empresas no seu todo, com uma aplicação generalizada pelo globo. Atualmente há diversos setores e profissões que usam Agile!

Esta filosofia agile tem-se espalhado a uma escala mundial porque fomenta a melhoria contínua com uma execução e aplicação disciplinada. Razão pela qual atualmente as empresas mais valiosas do mundo como Amazon, Apple, Facebook, Google, Netflix e Microsoft utilizam métodos ágeis. A aplicação do ágil deu-lhes a capacidade de se destacarem de forma brilhante nos mercados em que atuam.

Para além do software, num primeiro momento, houve o alargamento da aplicação do agile aos setores de IT, domótica, automação, marketing digital e publicidade.

O interesse que o Agile tem para as empresas e profissionais, dos mais variados setores, deve ser perspetivado em dois eixos. Por um lado, olhando (i) o ágil como um conjunto estruturado de ferramentas, artefactos e eventos técnicos associados à gestão de projetos. Por outro lado, o (ii) agile deve ser visto como uma filosofia de gestão; assente na flexibilidade e entrega de valor rapidamente. Na gestão de suas carreiras a generalidade dos gestores está a incluir o agile no portefólio de competências da profissão.

Agile para Gestores

Apesar de ter surgido como método essencial para desenvolvimento de software, o ágil tem-se revelado uma ferramenta potenciadora para outros setores e indústrias tais como Marketing e Publicidade, Automóvel, Construção Civil, Comércio Eletrónico, Banca, Cimentos, entre outras (veja este artigo da McKinsey). E porquê? Porque atualmente as empresas procuram alcançar uma maior eficiência e rapidez de resposta aos problemas que vão surgindo. Uma vez que a maior parte das empresas se encontra em setores competitivos e ambientes altamente dinâmicos, a rapidez e resultados proporcionados pela aplicação do ágil dá-lhes uma vantagem.

Estudos confirmam que o ágil tem transformado todos os setores de atividade e as mais variadas empresas e todos aqueles que têm aprendido como aplicar o ágil de forma abrangente nas atividades de negócio, estão mais propensos a obter um crescimento lucrativo. Mais do que uma metodologia, o ágil é uma filosofia. Tendo em conta as mudanças e complexidade inerente trabalho atual, cada vez mais profissões e empresas olham para a gestão de projetos Agile como a segunda competência de técnicos e gestores.

Para um gestor geral ou funcional colocado em qualquer estado de carreira ou para alguém que queira fazer carreira na gestão, a utilidade do domínio das aplicações Agile vai para além da prática de gestão de projetos, estendendo-se até à forma de organizar o trabalho de suas equipas. O conhecimento e domínio da aplicação do agile, não é só uma profissão, é um conjunto de competências que é utilizado por várias profissões, cargos e funções.

Guia de Setores e Profissões que usam o Agile.

Há várias profissões (incluindo tradicionais) e cargos que usam as técnicas agile. Verifique.

Descarregue o E-Book Profissões que usam o agile

O Agile para profissionais de projeto

Para algumas profissões o domínio da framework agile é uma competência primária na gestão da carreira. Se a sua profissão é Developer, então várias vezes por dia vai contactar com aplicações agile. Mas se a sua profissão é gestor de espetáculos ou gere equipas de instalação o domínio das aplicações agile permitirá aumentar a sua eficácia. Caso na sua carreira passe por pontualmente orientar pessoas em torno de objetivos ou implementar novas iniciativas deve conhecer as aplicações da framework agile, pois este conhecimento pode fazer a sua performance e carreira evoluírem.

Para quem faz carreira em projetos, o conhecimento de ferramentas e técnicas da framework agile é um “must have”. Para os profissionais em setores ou empresas que adotam o agile, o conhecimento do como e do porquê de cada técnica alarga a capacidade do individuo acrescentar valor e de crescer na carreira.

Aqueles que trabalham em setores ou empresas que ainda não adotaram o agile, têm a beneficiar com o conhecimento e aplicação do agile pois certamente conseguirão fazer a aplicação de ferramentas e eventos que aumentarão a sua (e das suas equipas) capacidade de entrega de valor à empresa. Cada vez há mais Setores e Profissões Agile, veja abaixo os benefícios.

Benefícios da metodologia Agile

No que que diz respeito à utilidade da metodologia e aplicação do ágil podem ser identificados alguns benefícios-chave, tais como:

Equipas agile mais eficientes

A filosofia Agile torna as equipas mais eficientes e responsáveis na execução das suas tarefas. Isto porque o facto de as equipas ágeis trabalharem numa cultura colaborativa e de auto responsabilização, faz com que a eficiência gere um efeito de pressão entre pares e de cascata. Ao tornarem-se eficientes, as equipas conseguem responder às necessidades do cliente interno ou externo com maior eficiência.

A metodologia agile melhora a qualidade

No desenvolvimento agile os testes e verificações são feitos durante o ciclo de desenvolvimento para garantir que o produto (serviço ou resultado) é entregue no estado ótimo. Na aplicação da framework agile, o Product Owner tem a possibilidade de solicitar que sejam feitas as alterações necessárias e a solução só é libertada quando testada e aprovada.

Gerar valor com métodos agile

Sendo o desenvolvimento ágil iterativo (isto é, no final de cada sprint há entregas realizadas), significa que as realizações são entregues incrementalmente garantindo a concretização antecipada e contínua de benefícios enquanto o projeto está a ser implementado.